outros projectos

esta pagina está dedicada a publicação de projectos artísticos de joaquim pombal realizados individualmente, em grupos, parcerias, ou em co-autoria ao longo da sua carreira no mundo artístico, nomeadamente na área da cerâmica contemporânea.

Tertúlia 'A Produção da Azulejaria em Portugal' 31/03/2012










 'A Produção da Azulejaria em Portugal - O Seu Potencial Económico e Criativo'. Com o objectivo de estimular a discussão sobre o tema e criar redes de contactos para os jovens, esta tertúlia teve  presença dos profissionais do sector Amílcar Ferreira, Joaquim Pombal, Alexandra Alves, Leonor Sá, Paula Roque e ainda com a investigadora da Universidade de Aveiro, Ana Veloso e com a Directora Regional de Cultura do Norte, Paula Silva.


mesa redonda TERRITORIOS CORPORAIS, NATUREZA (RE)CREADA.



A.dFuga, un novo espazo expositivo para a arte contemporánea e o debate situada na Rúa do Preguntoiro, nº 28, en Santiago de Compostela, convídavos á mesa redonda TERRITORIOS CORPORAIS, NATUREZA (RE)CREADA, que terá lugar o vindeiro luns 5 de Marzo, ás 19 h.   

TERRITORIOS CORPORAIS,

NATUREZA (RE)CREADA
JOAQUIM POMBAL
FERNANDO CASÁS
RUTH MONTIEL
ANTÓN SOBRAL
moderador: MIGUEL ANXO RODRIGUEZ


¿Que entendemos por Natureza? ¿Que situación ocupa o ser humano na paisaxe natural? ¿Que relacións simbólicas emanan no territorio? ¿Cales son as vías de recoñecemento propio neste lugar? ¿Que estratexias establece a obra de arte para naturalizarse na paisaxe?…

Co propósito da exposición Barro; texto e pretexto de Marisa Alves e Joaquim Pombal, artistas portugueses que traballan a cerámica dende unha perspectiva contemporánea e relacionándoa coa natureza, propoñemos unha xornada de reflexión onde nos acompañarán varios creadores especializados neste campo.
Para atender a estas interrogacións que afectan intimamente ó individuo, como parte integrante da Natureza, como ser simbólico, a súa memoria, ás presenzas que o identifican, á súa harmonía co universo, ás relacións físicas que se desenrolan na paisaxe, etc, os poñentes analizarán estas cuestións dende os seus diversos procesos creativos e traxectorias artísticas, ademais do marco da antropoloxía e da filosofía.



Contemporánea - Santiago de Compostela

Programación dos Videos que se proxectarán na Sesión Chill Out na ApuntodFuga Arte Contemporánea

Programación dos Videos que se proxectarán na Sesión Chill Out, do vindeiro 10 de Agosto ás 21 h



joaquim pombal está representado com um registo de uma performance de fogo filmada por Meireles de Pinho


















Escultura de fogo no Parque da Lavandeia- Gaia


autores
Marisa Alves I Joaquim Pombal I Meireles de Pinho


colaboração
Ana Brandão I Ana Isabel Santos I Anabela Correia, Eugénio Gonçalves I Filipe Vieira I João Lourenço I Liliana Francisco I Manuel Cerveira Pinto I Miguel Ramos I Rui Samora I empregados e utentes do Parque.

Agradecimentos
Ana torres I Edite Simões I José Ramos I Mª da Luz Sá I
Parque da Lavandeira I Parque Biológico de Gaia


A criação de uma escultura de fogo em barro no Parque da Lavandeira é o centro organizador espiraliforme de dinâmicas que advém deste projecto. As dinâmicas colaborativa e participativa que catapultam para a execução deste projecto vão criar relações e ancoragem com o lugar. Este trabalho também pretende criar relações entre a própria peça e o espaço, sendo um elemento gerador de  inquietações e questões, bem como criar pontes entre a arte participativa e a intervenção em espaço púbico.













Joaquim pombal em co-autoria com marisa alves, apresentam mural na Bienal de cerâmica artística de Aveiro











Exposição Pasta em Barcelona - de 15 de abril a 20 de maio



Inaugura dia 15 de Abril às 19h30 na Associação de Ceramistas da Catalunya.

Coordenador:: Salvador Pardo
Comissaria: Xela Area


exposição "pasta" em málaga 














PASTA em Pontevedra







Esta exposición xurde fai dous anos en Pontevedra nun Encontro Internacional 

de Cerámica Contemporánea, que se ven celebrando dende o ano 89, coa idea 
de seguir transmitindo e comunicando a través da linguaxe da terra, e qué mellor 
que facer unha homenaxe coas diferentes pastas cerámicas: gres, porcelana, 
refractario...e onde os ceramistas foron facendo a súa obra sobor a idea que 
cada un ten da arxila e as suas variedades, é un traballo moi laborado onde 
nos atopamos unha grande variedade de ideas e formas na transformación do 
barro, dende diferentes olladas artísticas.
Nalgunhas obras xógase coas formas, noutras coa cor, hai outras que buscan 
a  provocación  frente  a  sensualidade  e  a  poesía,  todas  elas  cunha  lectura 
e  personalidade  propia  na  que  se  puxo moito  sentemento,  creatividade  e 
entusiasmo.
Os artistas que participan na exposición de A Pasta acuden dende diferentes 
puntos da Península Ibérica e Venezuela, demostrando unha vez mais que a 
Cultura non ten fronteiras, e que a Cultura une o corazón dos pobos.
Xela Area Pesqueira // Comisaria da Exposició
Coordenadora da exposição: Pilar Portela Vázquez//

Artistas Participantes:

Sonia Abollo
Marisa Alves
Xela Area
Marc Brocal
Juana Fernandez
Andreina Franceschi
Ainara Garay
Cristina Guzmán
Joáo Lourenço
Arístides Martin
Angela Ortega
Salvador Pardo
Luis Plaza
Joaquim Pombal
Lourdes Rodriguez
Magdalena Rodriguez
Estefanía Sanchez
Lourdes Zapata 

A PASTA // a cultura une o corazón dos pobos
Pazo da Cultura de Pontevedra 
Do 7 de Outubro ao 28 de Novembro 2010

festival do castanho / festival of brown

joaquim pombal está presente neste festival com
marisa alves . marc brocal . felissa rosado.
No eco museu de Montalegre

abertura - 3,4 e 5 de Setembro
exposição - 3 de Setembro a 15 de Dezembro 2010


















CIE ISAUREL fazem residência artística no atelier ( na altura espaço 114)

















centoecatorze em agosto foi palco e residência, de Isaurel-cie de cirque dansé, onde trabalharam para desenvolver o seu projecto TERRA - Projet artistique et pédagogique en nature et avec la nature. Projecto francoluso, sediado em Nantes. Para saber mais desta companhia tocar no endereço abaixo.





     












114 no 20º TOM DE FESTA











joaquim pombal está presente na mostra de cerâmica contemporânea do
Festival de Músicas do Mundo ACERT, de 14 a 17 Jul'10, com azulejaria.


"idades da construção"















 joaquim pombal participa a convite do CRAT  e  o IEFP  para partecipar na exposição "as idades da construção" (inserida na FIA - 3 a 11 de Jullho), durante os dias 3, 4 e 5 de Julho, para demosntrar as técnicas azulejares.
FIL - Feira Internacional de Lisboa no Parque das Nações 2010

joaquim pombal na qualidade de residente do 114 faz parceria com a escola artística soares dos reis no porto, ao acompanhar os alunos do curso de cerâmica e demonstrando técnicas de impressão a fumo.

formação em Contexto de Trabalho / Curso de Produção Artística – 9 Fevereiro a 30 de Abril de 2010
Projecto – Painel mural em baixo relevo (200x60cm)
Intervenientes/alunos: Ana Isabel Lapa, Ana Martins, João Gomez, Tadeu da Silva e Vasco Soares;
Professores: Eneida Claro, Ana Paula Gonçalves e João Paulo Pimentel
Tema desenvolvido: Narrativas visuais









inauguração do festival de land arte no parque cascais - sintra com escultura de fogo dejoaquim pombal e marisa alves (2010)































"como se poema fosse"





































título: "como se poema fosse"

autores: marc brocal/ marisa alves/ carmen cabanero/ joaquim pombal
materiais e técnica: grès c/ chamote e sais. cozedura a lenha num ciclo de 24 horas(temp.max.1250ºC)
dimensões: 210m (alt.) X 0,90m (diam.) 

inspirada num marco miliário, tem inscrito poemas de três poetas, das quatro línguas dos autores. 
francisco de fientosa (galego/ castelhano), fernando bouça (português) e miquel costa i llobera (catalão)

fotos do 6º encontro intercultural organizado pelo 114, 2010

cozedura de alta temperatura no forno a lenha do atelier































joaquim pombal é convidado para em parceria com marisa alves ministrar o curso de azulejaria em Nigran-Galiza



(imagens do curso de azulejaria "as idades do azulejo", durante o III Encontro de ceràmica de Nígran - Periférias 09)



"floresta de fang"




"por entre as palavras"

o gosto por as palavras ditas em liberdade, lançadas ao vento, proclamadas por a própria natureza, palavras vivas que flutuam e que se consolidam transformadas na voz sólida e consciente de uma alma comum. estas esculturas convertem-se em território reflexivo do colectivo de artistas plásticos, os portugueses marisa alves e joaquim pombal e o catalão marc brocal, que tomam corpo dentro do projecto floresta de fang. Isto quer dizer, a gestação dum bosque de troncos sapientes edificados lentamente ao largo dos séculos em acomulação de anéis, neste caso em sobreposição, como símbolo de crescimento e evolução. a seiva deste conhecimento cristaliza e se reproduz na diversidade de pensamento como se fosse uma só voz atemporal. uma floresta ideal, abrangente, sem fronteiras nem limites, sempre disponível e acolhedora.


As obras do projecto "floresta de fang", iniciado em 2007, reúnem-se numa só exposição, de 20 de março a 8 de maio de 2010.








fragmento de "guarda-chuva"

em certas ocasiões há chispas mágicas que permitem o encontro feliz entre as pessoas. o frenético ritmo de vida da nossa sociedade vem-nos acostumando cada vez mais a viver desde compartimentos estanques. é paradoxo como na era da comunicação temos tanta dificuldade em intercomunicarmos fluidamente, com naturalidade, tendo em conta que o acto comunicativo nos caracteriza definitivamente na nossa condição humana. cada individuo, por si mesmo, qualquer que seja a sua situação ou procedência, oferece um mundo de experiências e sensações dignas de serem exploradas e devidamente valorizadas. é no conhecimento do outro que vamos entrevendo o nosso EU, para construir os alicerces que sustentam o edifício que nos há-de suportar.
é comum, num mundo desorientado, experimentar na própria pele, como se estigmatiza a diferença de pensamento e cultura e constatar que se lançam vozes impúdicas com a poderosa tirania de uma moral assustadora e agressiva. quando nos damos conta de que o Outro também sou Eu, de que tod@s somos uma mesma e complexa Unidade, começamos a sentir que a diferença não é tal, se não aquela que nos complementa. as pessoas passam, as experiências transcorrem...e sempre permanece algo que sedimenta em nós.
joaquim pombal participa na exposição Geração de 80"


Inaugurou no passado dia 12 de setembro de 2010 a exposição "Soares dos Reis: Geração de 80".
O evento está associado às comemorações dos 125 anos da Escola Artística de Soares dos Reis e a exposição foi inaugurada precisamente nessa data.
Trata-se de um projecto idealizado há mais de um ano por o Arq.Manuel Cerveira Pinto, antigo aluno e nosso colega nesta escola, que agora se transformou em realidade.
A mostra inclui trabalhos em diversas áreas, que vão da escultura à pintura, cerâmica, design e arquitectura. Os autores presentes são:
Espírito, Glória Neiva, Graciela Machado, Heitor Figueiredo, Helena Barbosa, Isabel Padrão, Joaquim Pombal, José António Fundo, Manuel da Cerveira Pinto, Marisa Alves, [Marc Brocal], Miguel Bandeira Duarte, Nuno Dias, Nuno Rodrigues, Pascal Ferreira, Paulo Capelo Cardoso, Paulo Fernandes, Paulo Teixeira Lopes, Renato Brito, Sandra Brás, Sérgio Antão, Sílvia Carreira, Teresa Silva.



joaquim pombal em co-autoria expõem metamorphösis na IX bienal internacional de cerâmica artística de aveiro 2009 - portugal




























XVI bienal de artes plásticas da festa do avante 2009







participou joaquim pombal integrado no 114, na bienal com um mural cerâmico e com tudo o que implica o transporte de uma peça de grandes dimensões

em simultâneo os autores do projecto "metamorphösis" expõem "http"

"FRAGMENTOS DE METAMORPHÖSIS"



fely, marc, marisa e joaquim expõem "fragmentos de metamorphösis" na edição de 2009 da bienal de artes “D’Art Vez”, projecto com mais de vinte anos que tem sido espaço de convívio e reflexão sobre as diferentes formas e expressões artísticas.
Integram o catálogo deste ano cerca de três dezenas de artistas, distribuídos por diferentes geografias nacionais e europeias.



enfornamento e cozedura do forno a lenha 1311ºC















joaquim mostra a sua peça acabada de sair do forno em que fundiu completamente grés e lava de vulcão

construção de forno a lenha no espaço exterior do atelier






l drago di fuoco" a macherio, milano 2008

domenica 7 settembre 2008, cortile della biblioteca di macherio.
performance sul fuoco.






mariangela meroni (italia) e carlets (catalunha) convidam o joaquim pombal a participar na performance de fogo em macherio (milão-italia).a cozedura da escultura cerâmica construída por carletesmariangela, marta e joaquim serve de base ao espectáculo de fogo realizado em macherio (milão).


guardachuva" do trio de residentes do 114



"guardachuva" na "água" em sargadelos
"guardachuva" = instalação de joaquim,marisa e marc na "água"
"água" = exposição do "outro"
"outro" = grupo internacional







instalação apresentada na nova expo do grupoutro, agora com o tema
ÁGUA
sala de exposiciones del conjunto histórico de sargadelos - cervo galiza
inauguração a 02-28-2008
clausura a 20-09-2008

este é o regresso às origens do grupo onde se formou em 2005 na sequência dos encontros estivais de sargadelos, vencendo todas as inercias e ainda convidando outros artistas a participar e a expor em conjunto sob o mesmo tema.

"dou-me rendido ao mar"

instalação do trio de residentes do centoecatorze na "água" do "outro"
"água" = tema da exposição
"outro" = grupo a que pertence o trio
trio = joaquim pombal, marisa alves, marc brocal
exposição no museo das antigas fábricas de sargadelos

V encontro de cerâmica do 114 em barcelos

na sequência do IV encontro de cerâmica do centoecatorze em barcelos, as peças cozidas no forno de lenha na oficina do joão em oliveira, vão fazer parte de totens colocados em espaços públicos pelo município, em colaboração com o museu de olaria.
aqui vemos algumas simulações e ensaios para posterior montagem.


os ceramistas que fizeram peças para esta iniciativa: 
antónio ramalho, armando brás, carlets, carlos amaral, carlos dias, júlia ramalho, josep matés, joaquim pombal, joão lourenço,manuel oliveira, marc brocal, marisa alves, teresa ramalho



enfornamento cozedura

exposição " un pont de mar" na galeria do museo de barcelos
 

"voz da alma" na bienal de cerâmica de aveiro 2007.










poesia de fernando bouça inspira conjunto escultórico apresentado na bienal de cerâmica artística de aveiro da autoria do trio joaquim pombal, marisa alves e marc brocal.é mais uma obra realizada para o projecto "floresta de fang"


exposição dos grupos - dezmais e outro com "movimento"


inauguração: 8 de dezembro
16h00::recepção dos convidados
16h15::espectáculo integrado no projecto "movimento"
17h15::entrega de prémios (concurso da bienal)
17h30::inauguração das exposições
O espectáculo de inauguração do “Movimento" – os cinco elementos” é de autoria e coordenação do Grupo DEZ+ em colaboração com os próprios artistas

Movimento

Exposição de cerâmica artística que reúne cerca de 50 trabalhos de artistas nacionais e internacionais – Alemanha, Argentina, Itália, Venezuela, Portugal e de todas as regiões de Espanha – que a convite dos Grupos 
DEZ+OUTRO colocaram a sua imaginação ao sabor de um único tema – Movimento.

O projecto 
Movimento, que os DEZ+OUTRO apresentam em Aveiro, tal como as anteriores mostras na Galiza, Maiorca e Santa Maria da Feira, tem na sua génese uma investigação plástica e conceptual sobre o tema do MOVIMENTO, entendendo-o tanto como mudança, como também recuperando o antigo sentido grego de mutação, transformação de qualquer forma ou conceito, intrínseca ou extrínseca à própria natureza do objecto da mudança.

Este colectivo de criadores exprime-se em diferentes áreas, como a 
arquitecturaescultura,cerâmicafotografia e anáglifogravuramultimédiapinturaserigrafia e instalação. Os participantes consideram enriquecedor o facto de que coexistam diferentes dimensões expressivas, o que em si mesmo demonstra as diferentes perspectivas, personalidades e culturas que se podem encontrar no ser humano.

Entram também neste projecto, 
poesiaarte circensecoreografias e música. Estas múltiplas possibilidades de expressão tornam mais fácil a compreensão da diferença e dos vários aspectos da vida.

A escolha do tema resultou de uma reflexão conjunta para que pudesse haver um processo criativo dentro da trajectória pessoal de cada participante, que estivesse de acordo com o carácter colectivo da exposição, dando coerência às distintas técnicas, estilos e perspectivas de cada artista. O conceito de Movimento é suficiente amplo para permitir diferentes interpretações e múltiplos sentidos, sem perder o seu objectivo comum, quer o interesse esteja no interior do ser humano, quer na sua envolvente física, social ou cultural, dado que este conceito permite uma grande liberdade de investigação e expressão.

O motor de todo este 
MOVIMENTO é a arte em todas as suas dimensões e estilos, a arte contemporânea de diferentes culturas. O facto de que pessoas de lugares tão distintos de diferentes países possam participar em conjunto é extremamente enriquecedor, tanto para os próprios artistas como para o público destinatário desta apresentação.

Estas são coordenadas multiculturais para um projecto colectivo que têm como grande impulso a evolução dentro de um processo criativo, o respeito mútuo e o amor pela criação artística, heterogénea e autónoma, sem limites de conceitos, sem estatutos, pondo em sintonia diferentes áreas artísticas.

alguns dos participantes presentes na inauguração do "movimento" (grupo 10+, grupo outro e elementos do espectáculo)







"un pont de mar"


em simultâneo a exposição de cerâmica un pont de mar na Galeria da Capitania no centro de aveiro, dos ceramistas carlets, joaquim pombal, josep matés e marisa alves.
galeria da capitania - aveiro
inauguração: 7 de dezembro ás 21h30
patente até 30 de dezembro
abertura de terça a domingo das 14hoo ás 19h00
encerra 24 e 25 de dezenbro



afectos na galeria do atelier 




afectos
carolina & maria eduarda


24-11-2007, às 21:30.Inauguração de exposição Afectos e concerto do A(r)quicoro, coro aberto da FAUP
 Rua Dom Frei Lourenço Esteves de Goyos, 114Leça do Balio






VIII Bienal Internacional de Cerâmica. Manises
16-11-2007 a 19-01-2008
exposiçöes:
-Sala "Els Filtres", Manises
obras selecionadas do concurso da 8ª bienal

"alma nua"
técnica mista. faiança vidrada, grés chamotado, reservas, aerógrafo e óxidos.
cozida em atmosfera oxidante (1000ºC) e atmosfera redutora (1200ºC)
1,50 m x 1,50m x 1,95m




joaquim, marisa e marc na VIII bienal de ceràmica de manises 2007

poema em bilingue, português – catalão, de fernando pessoa, que serviu de inspiração à concepção desta obra.
Não dormes sob os ciprestes
Pois não há sono no mundo.
O corpo é a sombra das vestes
Que encobrem teu ser profundo.
Vem a noite, que é a morte,
E a sombra acabou sem ser,
Vais na noite só recorte,
Igual a ti sem querer.
Mas na Estalagem do Assombro
Tiram-te os Anjos a capa.
Segues sem capa no ombro,
Com o pouco que te tapa.
Então Arcanjos da Estrada
Despem-te e deixam-te nu.
Não tens vestes, não tens nada:
Tens só teu corpo, que és tu.
Por fim, na funda caverna,
Os Deuses despem-te mais.
Teu corpo cessa, alma externa,
Mas vês que são teus iguais.
A sombra das tuas vestes
Ficou entre nós na Sorte.
Não 'stás morto, entre ciprestes.
Neófito, não há morte.
No dorms pas sota els xiprers
Puix que no hi ha son al món.
Ombra és el cos dels bolquers
Del teu ésser més pregon.
I ve la nit, que és la mort,
I l'ombra l'ésser ara perd:
Perfil nocturn, breu comport,
Tu mateix com un reflex.
Mes al Casal de l'Encís
Lleven els Àngels ta capa.
Muscle nu, camí endins,
Gairebé res ja no et tapa.
Llavors, Àngels del Sender
Et despullen; restes nu.
No tens vestits, no tens res:
Tan sols el teu cos, que ets tu.

Per fi, en la fonda caverna,
Tot et despullen els Déus.
Venç el cos, ànima externa,
Mes veus que són iguals teus.
L'ombra lleu dels teus bolquers
Roman en la nostra Sort.
No estàs mort, entre xiprers.
No, neòfit, no hi ha mort .

Iniciação - Fernando Pessoa


Programa

III Cuita Forns de Rajoler de les Gavarres


Dates del 9 de novembre a l'1 de desembre de 2007.
Lloc Rajoleria Mas Frigola. Sant Climent de Peralta (Girona).
Interior do forno
enfornamento das peças "metamorphösis"

"por entre as palavras" na XV bienal de artes plásticas - festa do "avante!" 2007, do colectivo 114 






arte na paisagem em la bisbal de empordá 2002




"padma"escultura em terra e cimento e ferro de joaquim pombal

land art -.lavandeira 2007


1ª visita ao parque da Lavandeira, inserido nos parques públicos de Gaia, feita por os artistas convidados.
Nesta iniciativa de arte na paisagem, joaquim pombal e marisa alves, em conjunto com carlets e josepmatés, vão construir no parque da Lavandeira uma escultura cerâmica de 3,5 metros.
A peça é cozida a lenha no local e será aberto o forno quando este atingir sensivelmente os 1000 graus, e assim se poderá visualizar o espectáculo de fogo ao aparecer uma peça destas dimensões incandescente.
Depois desta performance de fogo terminar, a escultura resultante ficará permanente no parque servindo de ninho para aves cavernículas.

2ª visita ao parque da lavandeira de artistas convidados (land art lavandeira 2007)
o colectivo(carlets,joaquim,josef e marisa), nesta visita define o local a colocar a instalação de fogo

II encontro intercultural de cerâmica 2006 no 114










o forno aquece e os ceramistas levitam

galeria do atelier com a exposição "un pont de mar" em 2006


"um pont de mar" - Crat no Porto 2005/06

exposição no centoecatorze 2006- un pont de mar
joaquim pombal/marisa alves
oxidos e fumo sobre barro engobado
























costrução da 2ª peça em portugal-exposição "un pont de mar"2006
























































exposição "movimento" do grupo outro-lugo 2005

alguns elementos na primeira exposição do grupo em 2005


joaquim pombal e marisa alves elementos do grupo internacional(outro) apresentam escultura cerâmica na primeira exposição do grupo.

joaquim e marisa na bienal de manises-valencia

peça selecionada na bienal ods atistas

alguns do "outro" e dos "Dez+"

alguns elementos do "grupo outro" em castro de rei (lugo) - agosto 2007

fátima, marc, marisa, joaquim, carmem e fely.
alguns elementos do "grupo outro" em castro de rei (lugo) - agosto 2007
a cerâmica como elemento catalisador do referido grupo internacional, faz com que se encontrem periodicamente em diversas iniciativas e eventos que destacamos nos últimos tempos:
enfangat (2006 e 2007), encontro intercultural de cerâmica do centoecatorze (2006 e 2007) e curso de cerâmica contemporânea de pontevedra (2006 e 2007).


alguns do "outro" e dos "Dez+" durante o IX curso internacional de cerâmica contemporânea de pontevedra- julho 2007 (organizado por a ceramista Xela Area)

marc, carmen, joão, susana, marisa e joaquim
O espectáculo de inauguração do “Movimento" – os cinco elementos” é de autoria e coordenação do Grupo DEZ+ em colaboração com os próprios artistas

Movimento

Exposição de cerâmica artística que reúne cerca de 50 trabalhos de artistas nacionais e internacionais – Alemanha, Argentina, Itália, Venezuela, Portugal e de todas as regiões de Espanha – que a convite dos Grupos 
DEZ+OUTRO colocaram a sua imaginação ao sabor de um único tema – Movimento.

O projecto 
Movimento, que os DEZ+OUTRO apresentam em Aveiro, tal como as anteriores mostras na Galiza, Maiorca e Santa Maria da Feira, tem na sua génese uma investigação plástica e conceptual sobre o tema do MOVIMENTO, entendendo-o tanto como mudança, como também recuperando o antigo sentido grego de mutação, transformação de qualquer forma ou conceito, intrínseca ou extrínseca à própria natureza do objecto da mudança.

Este colectivo de criadores exprime-se em diferentes áreas, como a 
arquitecturaescultura,cerâmicafotografia e anáglifogravuramultimédiapinturaserigrafia e instalação. Os participantes consideram enriquecedor o facto de que coexistam diferentes dimensões expressivas, o que em si mesmo demonstra as diferentes perspectivas, personalidades e culturas que se podem encontrar no ser humano.

Entram também neste projecto, 
poesiaarte circensecoreografias e música. Estas múltiplas possibilidades de expressão tornam mais fácil a compreensão da diferença e dos vários aspectos da vida.

A escolha do tema resultou de uma reflexão conjunta para que pudesse haver um processo criativo dentro da trajectória pessoal de cada participante, que estivesse de acordo com o carácter colectivo da exposição, dando coerência às distintas técnicas, estilos e perspectivas de cada artista. O conceito de Movimento é suficiente amplo para permitir diferentes interpretações e múltiplos sentidos, sem perder o seu objectivo comum, quer o interesse esteja no interior do ser humano, quer na sua envolvente física, social ou cultural, dado que este conceito permite uma grande liberdade de investigação e expressão.

O motor de todo este 
MOVIMENTO é a arte em todas as suas dimensões e estilos, a arte contemporânea de diferentes culturas. O facto de que pessoas de lugares tão distintos de diferentes países possam participar em conjunto é extremamente enriquecedor, tanto para os próprios artistas como para o público destinatário desta apresentação.

Estas são coordenadas multiculturais para um projecto colectivo que têm como grande impulso a evolução dentro de um processo criativo, o respeito mútuo e o amor pela criação artística, heterogénea e autónoma, sem limites de conceitos, sem estatutos, pondo em sintonia diferentes áreas artísticas.



alguns dos participantes presentes na inauguração do "movimento" (grupo 10+, grupo outro e elementos do espectáculo)






MOVIMENTO - DEZ + OUTRO
O projecto, intitulado MOVIMENTO, juntou os DEZ MAIS com um outro grupo constituído por artistas de diferentes países - o grupo OUTRO - e juntos inauguraram a primeira exposição em 30 de Setembro de 2006, na Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira.
A exposição que os DEZ+OUTRO apresentam na actual temporada de 2006/2007, tem na sua génese uma investigação plástica e conceptual sobre o tema do MOVIMENTO, entendendo-o tanto como mudança, como também recuperando o antigo sentido grego de mutação, transformação de qualquer forma ou conceito, intrínseca ou extrínseca à própria natureza do objecto da mudança.

Este colectivo de criadores, que inclui artistas nacionais e internacionais, exprime-se em diferentes áreas, como a pintura, escultura, fotografia, cerâmica, serigrafia, multimédia, dado que os participantes consideram enriquecedor o facto de que coexistam diferentes dimensões expressivas, o que em si só demonstra as diferentes perspectivas, personalidades e culturas que se podem encontrar no ser humano. Estas múltiplas possibilidades de expressão tornam mais fácil a compreensão da diferença e dos vários aspectos da vida.

A escolha do tema resultou de uma reflexão conjunta para que pudesse haver um processo criativo dando coerência às distintas técnicas, estilos e perspectivas dentro da trajectória pessoal de cada participante que estivesse de acordo com o carácter colectivo da exposição. O conceito do Movimento é suficiente amplo para permitir diferentes interpretações e múltiplos sentidos, sem perder o seu objectivo comum, quer o interesse esteja no interior do ser humano ou na sua envolvente física, social ou cultural, dado que este conceito permite uma grande liberdade de investigação e expressão.
No projecto MOVIMENTO foram criados laboratórios nas área de cerâmica, azulejaria, pintura, escultura e yôga, abertos à participação de jovens dos Primeiro, Segundo e Terceiro Ciclos e respectivos professores. Esta iniciativa criou uma dinâmica entre a exposição e os diferentesateliers e permitiu aos jovens um contacto directo com os processos de criação e com as obras de artistas nacionais e estrangeiros. Dado o grande sucesso e receptividade da iniciativa, o grupo propõem-se manter estes laboratórios no futuro, divulgando-os junto das entidades interessadas.
O motor de todo este MOVIMENTO é a
arte em todas as suas dimensões e estilos, a arte contemporânea de diferentes culturas. O facto de que pessoas de lugares tão distintos de diferentes países possam participar em conjunto é extremamente enriquecedor, tanto para os próprios artistas como para o público destinatário desta apresentação. Estas são coordenadas multiculturais para um projecto colectivo que têm como grande impulso a evolução dentro de um processo criativo, o respeito mútuo e o amor pela criação artística, heterogénea e autónom
a, sem limites de conceitos, sem estatutos, pondo em sintonia diferentes áreas artísticas.
UNIÃO num mundo em MOVIMENTO.

cartaz da exposição "movimento"em portugal 2006/7


expo "movimento"- portugal 2006

cartaz de lenn rosenkranz(elemento do grupo outro)

marisa alves e joaquim pombal são membros fundadores do grupo d'artes 10+ e do grupo internacional outro - formado na escola libre de sargadelos - 2005
"movimento"inicia a sua itenerância no auditóro de vilalba-lugo em dezembro 2005 e segue para marratxí - maiorca em agosto 2006
depois vem a portugal a convite do grupo d'artes 10+, e os dois grupos juntos trabalham o mesmo tema, na biblioteca de s.m. da feira em setembro 2006 e em dezembro de 2007 em aveiro durante a bienal de cerâmica artística.

o projecto "movimento" inclui um espectáculo de inauguração das exposições que realiza.

"movimento" em maiorca

peça de joaquim pombal

"movimento" em portugal 2006

MOVIMENTO - DEZ + OUTRO


alguns dos participantes na exposição internacional "movimento" na biblioteca se stª maria da feira 2006
grupos (dez + / outro) e elementos de arte circense, multimédia e músicos, do espectáculo de inauguração.

varios elementos dos grupos encontram-se com luiz soutomayor, um dos patrocinadores da eposição

dez +


grupo d'artes dez +
A IDEIA surge quando um grupo heterogéneo e autónomo de DEZ criadores de diferentes áreas artísticas se encontram em sintonia e unem esforços para divulgarem o seu trabalho com independência, utilizando todo o tipo de espaços, mesmo os menos convencionais.
Porque a arte pode estar em todo o lado e faz parte de uma consciência global, os DEZ decidem iniciar um movimento aberto ao mundo dos seres e das ideias, intitulam-se os DEZ MAIS, com a vontade e a esperança de no futuro se multiplicarem em MAIS pessoas e MAIS áreas de criação.
Sem limites de conceitos, estatutos, técnicas convencionais ou outras imposições, os DEZ MAIS defendem a individualidade e a autonomia numa perspectiva de interacção enriquecedora do indivíduo com o grupo e deste com a Civilização e a Natureza que tudo envolve.
Os DEZ MAIS surgem em 2005 com a intenção de criar um tema por ano e levá-lo a expor por vários espaços em Portugal e no estrangeiro. A cada novo projecto são convidados novos elementos de diferentes áreas dacriatividade a participarem, os quais se poderão tornar de futuro membros do próprio grupo. Paralelamente são estabelecidas parcerias com outros grupos nacionais ou estrangeiros para projectos específicos a desenvolver em conjunto.
Os DEZ MAIS têm por princípio o convite a artistas e criadores de várias áreas do espectáculo para a realização de apresentações de música, dança ou arte circense, entre outras, que acompanham as exposições, um desafio que se revela muito interessante para todos, dada a possibilidade de desenvolver um trabalho em conjunto à volta de um tema e da estrutura definida para um projecto concreto.









inauguração " as idades do azulejo"








468x60 Ads